28 julho 2005

IRA abraça Magna Carta

e o caminha para a
Numa época em que o terrorismo dita leis, e numa região onde o sangue, as lágrimas e o terror têm sido o pão-nosso de cada dia, é bom ver que algum senso começa a chegar aos nacionalismos incoerentes e as pessoas percebem que há certos meios que acabam por não justificar os fins a que se destinam, por mais puros e nobres que sejam.
Foi (é) o caso do IRA (Exército Republicano Irlandês) que decidiu que a campanha armada contra o domínio da Grã-Bretanha na Irlanda do Norte já não se justificava pelo que pôs fim a décadas de lutas fratricidas e sanguinárias.
Serão os Irlandeses e a Paz os primeiros vencedores.
Mas, também, agora já nada justifica a predominância político-religiosa de uma parte sobre a outra.
Que os britânicos saibam continuar merecer a Magna Carta.

1 comentário:

IO disse...

Rua com a bandeira colonial da Irlanda!!!!!!!!!!!

Abraço republicano, IO.