12 outubro 2005

(Des)Orçamento de UE condiciona apoios

José Manuel (ex-Durão) Barroso, presidente da Comissão Europeia alertou que se os 25 não chegarem a um acordo sobre o orçamento comunitário para 2007/2013, a União Europeia (EU) deixará de estar em condições de honrar os seus compromissos com África.
Estas afirmações surgiram durante a conferência de imprensa conjunta, ocorrida em Bruxelas, com o presidente da Comissão da União Africana (UA), Alpha Oumar Konaré, na apresentação da nova Estratégia da União Europeia para África.
Barroso alerta que sem “um acordo não estaremos em condições de honrar os nossos compromissos em relação aos nossos amigos e vizinhos" africanos, nomeadamente no apoio à luta contra a sida.
Pelo menos, por agora, os fundos ainda dão para apoios circunstanciais como, por exemplo, envolver-se no processo de reforma e reestruturação do sector da defesa e segurança na Guiné-Bissau, enviando para a capital guineense uma missão de peritos, a convite das Nações Unidas.
Só que Barroso esqueceu-se de falar no grande e candente problema da actualidade. O ferrolho da “fortaleza europeia” em Ceuta e Mellila onde cerca de 30.000 sub-saharianos se postam para entrar a partir de Argélia e Marrocos.
Nem, tão-pouco, comentou o “acantonamento” de sub-saharianos nos desertos marroquinos em completo abandono e desidratação.
Ah! E já agora. Onde está o Alto-Comissário das Nações Unidas para os Refugiados? Alguém sabe do seu paradeiro?
E ainda há quem se admire que o consulado português de Luanda chancele os pedidos de visto com a marca “Shenghen”.

2 comentários:

IO disse...

Grande comentário, o teu, neste post! - boa!, abraço, IO.

Marco disse...

O melhor apoio que podia haver era acabar com os subsídios à agricultura europeia, e permitir uma competição justa entre as empresas europeias e africanas num mercado global.