11 novembro 2005

Weah 0 – Sirleaf 1

Ellen Johnson Sirleaf vai, quase de certeza, se tornar na primeira mulher com o mais alto cargo de um Estado africano: Presidente da Libéria.
Embora ainda hajam menos de 5% de votos por contar, a economista é a já vencedora das eleições presidências liberianas, na 2ª volta; até ao momento já obteve mais de 59% dos votos escrutinados.
Apesar de tudo ter parecido correr às maravilhas, o candidato derrotado, George Weah, manifestou um pequeno mau-perder ao evocar eventuais fraudes. Os seus apoiantes já se manifestaram contra as ditas fraudes. Mas, louve-se o civismo dos mesmos. Fizeram-no com discrição e contidamente.
Ganhou a Libéria e, provavelmente, África.

4 comentários:

xatoo disse...

que eu saiba, houve incidentes, confrontos mortos e feridos, em Monróvia à frente da embaixada dos EUA (where else?) entre "a claque" de Weah e as forças da ONU
o que contradiz o tom pacifista deste post.
Ao re-enviarem o excedente de escravos para África, os americanos devolveram tambem com eles a essência do Mal,,,

E-clair disse...

Excedente??? Não houve excedente nenhum a ser "reenviado" até porque a esmagadora maioria dos negros americanos q decidiu ir tinha nascido nos EUA!
Essência do Mal?! Você refere-se a quê?...

ELCAlmeida disse...

Quando o apontamento foi escrito os únicos incidentes que tinha havido prendiam-se mais com contestação de Weah do que com a manifesção que houve levada a efeito por seus apoiantes; estes tinham-se unicamente manifestado o seu apoio a Weah. Os incidentes ocorreram posteriormente e com novos incentivos de alguém que, às vezes e infelismente, mostrou pouco desportivismo entres as quatro linhas.
Por alguma razão o Milan deixou cair o contracto dele e deixou-o completamente livre.
Em qualquer dos casos é sempre lamentável quando a fúria pelo poder embrutece e cega as pessoas.
Eugénio Almeida

Salucombo_Jr. disse...

xatoo, porque que a culpa das nossas desgraças Africanas será eternamente de outros?