29 janeiro 2006

CAN 2006... adeus?

(c) CAF/CAN2006, Egipto
Angola 3 Togo 2
Alguém entende como se substitui Akwá por Mantorras quando precisamos de marcar golos para não depender de terceiros.
E quando terceiros dão aquele triste espectáculo como foram os últimos 20/25 minutos em que Congo Democrático pouco atacava - mas defendia como podia - e os Camarões após mandarem duas bolas ao travessão pura e simplesmente começaram a emitar um célebre jogo entre duas equipas europeias em que decididamente jogavam para passar porque sabiam que o empate a zero servia a ambas para esatrem na fase seguinte. Foi, simplesmente, um perfeito anti-jogo que se viu por parte dos Camarões (só por curiosidade o antigo treinador dos Camarões e que os levou a um patamar brilhante é o actual treinador do Congo Dem.).
Será que a CAF deixará passar em branco esta triste imagem que deram do futebol africano?
Parecia uma união francófona do futebol. E não terá sido? Intervenção divina, como afirma o CAFOnline, é que não terá sido apesar do título "DR CONGO ESCAPE AS ANGOLA RECOVER TOO LATE"; pois foi.
Mas, diga-se, também e em abono da verdade, que Angola foi a única culpada desta situação.
Por isso pergunto uma vez mais? apesar de já ter um amarelo, era necessário substituir um avançado por outro ou deveria ter havido mais coragem?
Mas Angola também se pode queixar da equipa de arbitragem quando "anulam" o segundo golo por pretenso fora-de-jogo e quando Akwá está entre dois adversários e bem antes deles. Onde está a norma da FIFA? a da protecção dos avançados em caso de dúvida?
Esperemos que tenha servido de lição para o Mundial. Esperemos e honra aos bravos vencidos!!! E depois, vamos até ao CAN2008, em Argélia, salvo erro..
Ah!! E já agora marcar encontro para dia 4 de Fevereiro, para o espectacular Camarões-Costa do Marfim, ou seja, para o confronto Eto'o - Drogba... uf!!

1 comentário:

pr_republica disse...

De nada! ;)

Um abraço,
joana Alves dos Santos