03 outubro 2007

Director do Semanário Angolense julgado e condenado

(imagem daqui)
O jornalista angolano Graça Campos, director do Semanário Angolense, um dos semanários privados de maior divulgação, foi condenado a 8 meses de prisão efectiva por, segundo o Tribunal Provincial de Luanda, ter injuriado o então Ministro da Justiça – e actual Provedor – Paulo Tjipilica.
Os factos remontam a 2004 quando, num artigo publicado no SA, Graça Campos terá acusado o então ministro de favorecimento num caso de retorno de bens confiscados pelo Estado a antigos proprietários sem que os actuais fossem eventualmente ouvidos ou ressarcidos.
Os desenvolvimentos deste caso podem ser lidos no Notícias Lusófonas que já divulgou esta notícia ou, provavelmente e mais que certo, na edição deste fim-de-semana do Semanário Angolense.
Segundo parece o advogado do jornalista recorreu da sentença propondo a suspensão da mesma e da pena mas que, ainda assim, o Tribunal terá eventualmente decidido que o jornalista deveria cumprir a pena enquanto aguarda o recurso.
Surpresa? talvez só para quem não seguiu os contornos do “caso Miala”…

NOTA: Sobre esta matéria ver tomadas de posição aqui, aqui, aqui e aqui. Agora o que eu não vi foi o que pensam aqui ou aqui e, muito menos aqui e aqui ou aqui.

4 comentários:

Orlando Castro disse...

Só falta saber quem será o próximo jornalista a ser preso, não faltando motivos aos donos do poder. O William Tonet e alguns outros que se cuidem...

Anónimo disse...

acho que esse tal de ex ministro nao colocou o sr. jornalista para a cadeia pelas ofensas morais é mais pelo dinheiro,poi,deve estar com fome o coitado. se calhar como provedor de just(iça!) nao está a apanhar nada.
edjosy

altohama disse...

Embora o silêncio sobre este caso continue a marcar os media tradicionais, importa que os media alternativos (blogues e companhia) não se esqueçam que, em Angola, a ditadura prendeu a liberdade.

Kdd

Juca Manjenje disse...

Concordo com isso, de facto em angola a ditadura prendeu a liberdade. Como se explica: istitucionalizao a "Liberdade de Expressão" e prendem os "livres de Expressao" Até quando Zé... Cheeeeeeegaaaaaa