02 Outubro 2008

Novo Governo de Angola, porquê tanto secretismo?

(base da foto do Club-k-Angola)

Dentro de quinze dias Angola vai ter um novo Governo resultante das eleições legislativas ganhas pelo MPLA.

Perfeito! Mas mais perfeito seria se esse Governo nos oferecesse garantias que iria trabalhar, inequivocamente – e nada diz que o não possa fazer, mas… – em favor de um maior desenvolvimento social, político e administrativo da Nação, e de um maior combate à exclusão social e à pobreza como relembrou Eduardo dos Santos na tomada de posse dos novos inquilinos do Parlamento angolano

Ainda pode ir a tempo, mas…

E era isso que se esperava quando a Comunicação social angolana independente se referia ao secretismo que José Eduardo dos Santos e o general Kopelipa estavam a cozinhar o Governo.

Só que este Governo angolano mais parece um produto já antigo, uma paracuca, por exemplo, em que alteraram um ou dois elementos gastronómicos e mudaram de nome passando a chamar-se parawaku…

Quando olhamos para a sua composição, constata-se que os nomes são quase todos os mesmos só mudando o primeiro-ministro, o engenheiro-general Paulo Cassoma e muitos, mesmo muitíssimos, poucos mais o que nos deixa, na boca, o mesmo sabor de outrora. Mantém-se ministros como Kundi Paihama – quem não se lembra das suas tiradas durante a pré-campanha, nomeadamente, as dos seus caninos – ou Manuel Rabelais – que entrou cheio de guzo para o ministério e mostrando vontade de alterar a imagem da Comunicação Social pública, mas para tudo ficar na mesma- e para quê dois ministros sem pasta?

Vamos dar o benefício da dúvida e degustar o novo “gastrolólico” produto angolano com calma e ponderação e esperar que Eduardo dos Santos e Paulo Cassoma consigam tirar o melhor dos seus novos companheiros de Gabinete.

Quem sabe se o anterior mal não estava no chefe em vez dos subordinados…

Entretanto, e de acordo com a Angop, fiquemos com a composição do I Governo Constitucional – por quanto tempo? – da III República composto por 34 Ministros, um pouco mais que o anterior, e 2 Secretários de Estado, num Gabinete onde imperam 10 senhoras:
Primeiro-Ministro: António Paulo C(K)assoma
Ministro da Defesa Nacional: Kundi Paihama.
Ministro do Interior: Roberto Leal Ramos Monteiro.
Ministro das Relaçoes Exteriores: embaixador Assunção Afonso dos Anjos
Ministro da Economia: Manuel Nunes Júnior
Ministro da Administração do Território: Virgílio Ferreira de Fontes Pereira
Ministro da Administração Pública Emprego e Segurança Social: António Domingos Pitra Costa Neto
Ministro da Justiça: Guilhermina Contreiras da Costa Prata
Ministro das Finanças: Eduardo Leopoldo Severino de Morais
Ministro do Planeamento: Ana Afonso Dias Lourenço
Ministro do Comércio: Maria Idalina de Oliveira Valente
Ministro de Hotelaria e Turismo: Pedro Mutindi
Ministro da Agricultura: Afonso Pedro Canga
Ministro das Pescas: Salamão José Luete Chiribimbi
Ministro da Indústria: Joaquim Duarte da Costa David
Ministro dos Petróleos: José Maria Botelho de Vasconcelos
Ministro da Geologia e Minas: Makenda Ambroise
Ministro do Ambiente: Maria de Fátima Monteiro Jardim
Ministro da Ciência e Tecnologia: Maria Cândida Teixeira
Ministro do Urbanismo e Habitação: Diakumpuna Sita José
Ministro das Obras Pública: general Francisco Higino Lopes Carneiro
Ministro dos Transportes: Augusto da Silva Tomás
Ministro da Energia: Emanuela Afonso Viera Lopes
Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação: José Carvalho da Rocha
Ministro da Saúde: José Viera Dias Van-Dúnen
Ministro da Educação: António Buriti da Silva Neto
Ministro da Cultura: Rosa Maria Martins da Cruz e Silva
Ministro da Assistência e Reinserção Social João Baptista Kussumua
Ministro da Família e Promoção da Mulher: Genoveva da Conceição Lino
Ministro da Antigos Combantentes e Veteranos de Guerra: Pedro José Van-Dúnen
Ministro da Juventude e Desportos: Gonçalves Manuel Muandumba
Ministro da Comunicação Social: Manuel António Rabelais
Ministro Sem Pasta: António Bento Bembe
Ministro Sem Pasta: Francisca de Fátima do Espírito Santo de Carvalho Almeida
Secretário de Estado para o Desenvolvimento Rural: Maria Filomena de Fátima Lobão Telo Delgado
Secretário de Estado para o Ensino Superior: Adão Gaspar Pereira do Nascimento.

Sem comentários: