08 março 2009

TPA e Girabola2009

(Jogo que hoje colocou frente-a-frente o Inter Clube e o ASA, no "22 de Junho"; imagem via TPA)
Quero acreditar, até para ter o ego cheio, embora admita que foi, provavelmente, mera coincidência, que os responsáveis da TPA, particularmente os da Direcção de Programas desportivos, lêem o Pululu.

Num dos últimos apontamentos que
aqui escrevi sobre o Girabola lamentava que a TPA ainda não colocasse insersores de caracteres durante as suas transmissões televisivas do Girabola o que dificultava uma parte do acompanhamento quando não se entrava logo de início ou, por qualquer razão – uma ida momentânea à cozinha buscar mais umas fresquinhas ou alguma ginguba – saísse por alguns segundos.

Hoje, e ontem – não sei se ainda começou na sexta-feira porque não pude estar em frente do pequeno televisor e porque a programação continua descontinuada em relação à realidade das transmissões da TPA Internacional – tive, conforme imagem que está sobre este apontamento, o prazer de ver que já há acompanhamento contínuo de resultado e tempo.

Fica só por regularizar a programação no portal e dar uma reformação aos comentadores para evitar chamar Recreativo do Libolo ao Recreativo da Caála ou que o Petro de Luanda estava a vencer o Recreativo do Namibe quando, na realidade, os petrolíferos jogaram com os da Huíla que bateram por 2-0.

E por falar em jogo de realçar o interessante e incerto jogo que opôs os “polícias” do Inter Clube aos “aviadores” do ASA, no belo e bem composto estádio de “22 de Junho”, dos “polícias” e que terminou com três belíssimos golos; o resultado final foi 1-2 a favor dos “aviadores”.

Também, e já agora, porque carga de água, a equipa da minha cidade, o Académico Petróleos do Lobito tem de jogar em casa emprestada no Huambo, mais especificamente, no Kurikutela? Será que ainda não houve dinheiro para fazer um campo – já nem falo num estádio – relvado municipal na cidade dos flamingos? E Benguela também não tem um campo municipal? Sabemos que está a ser feito, quase concluído, o Estádio Municipal por causa do CAN2010. Está a ser feito sobre o campo do 1º de Maio? Por isso não me surpreende que os “estudantes” lobitangas andem a esbanjar pontos e derrotas atrás de derrotas... tal como os “proletários” de Benguela…

Sobre os resultados da terceira jornada queira aceder
aqui onde constato alguma discrepância entre o que está escrito e o que iam dizendo os comentaristas da TPA.

E, já agora, saudar a saída, esta próxima segunda-feira, da edição angolana do mais importante matutino de desportos portugueses A Bola.

1 comentário:

MESU MA JIKUKA disse...

Pululu,
Vim tecer elogios e pequena contribuição aos teus escritos.
Realmente há já boa coisa na TPA, mas muita terá ainda de ser feita quando no que diz respeito à infografia, legendas e caracterização.
Por outro lado, foi triste e ainda o é vermos as equipas de Benguela jogarem e perderem pontos atrás de pontos quando a Associação Provincial de Futebol até tinha como solução a colocação de relva sintética num dos campos da província. Evitaria dispêndio financeiro com viagens e alojamento, mais adeptos aos campos, etc. Se calhar os resultados seriam diferentes daqueles que temos vindo a receber.

Por outro lado ainda: É de lamentar a confusão que se faz entre as duas académicas ( do Lobito e do Soyo) e os dois recreativos (do Libolo e do Soyo que também joga no Namibe por falta de relva?).
Quanto à classificação: A ANGOP enrola-se redondamente. O Libolo (prefiro e aconselho que tratem os recreativos apenas pela origem) tem um empate frente ao ASA (em Luanda 2-2), duas vitórias gordas frente ao Maquis (4-0) e frente à Académica do Lobito (1-5) é colocado na terceira posição ao invés do ASA... Lamento!
E a propósito você leu na ANGOP o resultado (em parangona) da vitória do Libolo frente ao Primeiro de Agosto, em pleno pavilhão do Rio Seco, em Basquetebol?
Se fosse o contrário até hoje ainda seria manchete...