08 janeiro 2010

CAN2010 começa mal?

Quando estamos a dois dias do mais importante, ou pelo menos, mais mediático, evento desportivo que Angola vai realizar, a Taça das Nações Africanas Orange-Angola 2010, vulgo CAN2010, entre 10 e 30 de Janeiro, constata-se que ainda antes de começar já está a ser notícias pelas piores razões.

Segundo uma notícia inicialmente veiculada pelo portal
SAPO.pt, e sem grandes comentários, a equipa do Togo que vai disputar o grupo B, em Cabinda, terá sido atacada a tiro na fronteira entre o Congo (penso que no Congo Democrático) e Angola, em Cabinda, na ligação entre Chicamba e Liambo Liona.

De acordo com as primeiras informações, lamentavelmente, dois ou três jogadores togoleses terão ficado feridos, bem assim o
motorista do autocarro, um assistente técnico, o médico da delegação e um jornalista que acompanhava a selecção.

Esperemos que isto tenha sido um caso isolado e não um recrudescer de actividades que não abonarão a favor da imagem de Angola, mesmo que depois o autocarro tenha sido escoltado pela polícia, nem tão-pouco, e na perspectiva que tenham sido guerrilheiros afectos a secessão de Cabinda, nomeadamente os da FLEC; como indica o portal da
Gazeta Esportiva.net, citando o portal noticioso PNN, favorecerá internacionalmente a imagem da guerrilha anti-Luanda e a sua luta pela secessão.

Bem pelo contrário…

5 comentários:

Anónimo disse...

Força Angola, seja qual for o resultado somos vencedores. Abraços de uma palanquinha.

Guilherme Freitas disse...

Uma notícia muito triste essa ai e parece que Togo está fora da CAN 2010. Será que esses manifestantes não entenderam que através de armas e atentados não conseguiram nada. É preciso haver diálogo, mas ao mesmo tempo, comprometimento dos dois lados (Governo e Manifestantes). O mais triste, é que sobrou para os inocentes: a seleção de Togo. Abraços

Zé Paulo disse...

Não há o que justifique um ato pensado para matar inocentes. Não são manifestantes, são criminosos.

Anónimo disse...

Lamento pelo sucedido, e pela ma imagem que tal comportamento de pessoas com mente lamentavel, como essas, podera deixar da nossa linda,amavel e querida Angola. O caso Cabinda nao tem nada a ver com o CAN e muito menos com os Togoleses. Ja era tempo de desistirem destes atos porque, agora e tempo de dialogo e nao de matar-se e muito menos a inocentes. Forca Angola. Agora podes mais uma vez provar o que realmente vales. Um abraco a todos os que leem este comentario e a todos os Angolanos em geral. Tambem eu sou de Cabinda, lamentavelmente.

Cláudia P. disse...

Boa tarde!

Não percebo uma coisa, se Cabinda tem aeroporto porque motivo a selecção do Togo atravessou a fronteira Congo-Cabinda, em vez de ter vindo de avião e de ter usado os aeroportos angolanos?

Matar pessoas para se provarem merecedores de atenção, para mostrarem que as suas ideologias são mais importantes que a vida humana, para mostrarem que o governo angolano é que está errado; o que eles conseguiram foi precisamente o contrário. Saltaram do quase anonimato para serem vistos como os piores dos seres. Parabéns, Flec/Flac!!!