11 novembro 2005

Ofeka y'etu yikwete ongusu! *

© Foto Angop
Há 30 anos, Angola via a independência ser aclamada, embora cada uma à sua maneira, em duas cidades angolanas distintas e assumindo, nominativamente, duas Repúblicas: a sul, no Huambo, a coligação UNITA-FNLA proclamava a República Socialista, Democrática Africana de Angola e, a norte, o MPLA proclamava a República Popular de Angola.
E com as duas repúblicas reacendiam-se ódios antigos e o povo angolano sofreu uma dura e penosa guerra-civil.
Trinta anos depois muita coisa aconteceu. República sulista só reconhecida por menos de meia dúzia de países diluiu-se rapidamente no tempo; a RPA torna-se por via de um dos acordos de Paz entre a Unita e o Mpla, na República de Angola; são efectuadas eleições legislativas e a primeira-volta das presidenciais; dois dos fundadores de Angola, morrem: um, segundo fontes oficiais, de doença em Moscovo; o outro morre em combate no leste de Angola.
E trinta anos depois chega a PAZ. Já dura há três. Que se mantenha por muitos décadas mais para que Angola possa ser aquilo que todos desejamos: "Ongola ya pama"**

* A nossa terra tem força
** Angola é forte

3 comentários:

IO disse...

Vim deixar um ABRAÇO a ANGOLA e desejar-lhe PAZ!! - eu comemorei em Maputo, no passeio fronteiro à sede do MPLA a independência. Falharam, causando milhares de mortes e assassinado a felicidade de uma geração de angolanos, o 'popular' e o 'socialismo'. É tempo de voltar a acreditar no FUTURO, sem adjectivos anti-democráticos. Um Abraço para ti, também, Eugénio!, IO.

Anónimo disse...

Uma síntese bem conseguida. Que Angola comece a caminhar para o futuro, com passos curtos e seguros.Força Kota.Pacatolo

Marco disse...

Esperemos que para todos os angolanos os próximo 30 anos sejam mais fáceis do que os últimos 30.
Todos os angolanos merecem!
Um abração!