22 maio 2006

Petróleo angolano: e os vencedores são...


Pelo que se vê, e apesar de nada claramente transparecer, as relações franco-angolanas começam a melhorar, mas...
De acordo com a Angop, o concurso público para adjudicação dos blocos 17 e 18, hoje levados a efeito, contemplaram, respectivamente, os consórcios liderados pela francesa ELf-Total (que ficará com 40% da operação, seguida da Sonangol e da Falcon Oil, do empresário António Mosquito, entre outras) e pela brasileira Petrobras (também com 40% do consórcio e agrupa, ainda, a Sonangol, o Grupo Gemas, entre outros).
Cada bloco, situado em águas profundas, atingiu um belo recorde de USD um bilião e 100 milhões em bónus de assinatura e 200 milhões para projectos sociais.

1 comentário:

RPM disse...

Bem visto, e nós vamos à fonte encher a bilha de água...

Sem petróleo, sem diamantes, sem coca resta-nos o turismo do Algarve e de Tróia...

Melhores dia virão
Abraço