25 outubro 2007

Prémio Sakharov 2007 relembra Darfur

(imagem daqui)
A União Europeia, por vezes, não está adormecida nem esquecida dos valores que nortearam os seus fundadores: a defesa dos Direitos Humanos e da Liberdade.
Por isso, ou talvez porque a consciência anda demasiado pesada pelas sucessivas adendas que certos Estados-membros fazem no que toca à Carta de Direitos Fundamentais decidiu, e bem, através do seu Parlamento conceder o Prémio Sakharov de 2007 a Salih Mahmoud Osman. Além do laureado estavam na corrida final a assassinada jornalista russa Anna Politkovskaya (activista dos direitos humanos reconhecida pela oposição ao conflito na Chechénia) e os chineses Zeng Jinyan e Hu Jia (dois dos mais activos defensores dos direitos humanos na China).
Salih M. Osman é um advogado sudanês de 50 anos e activista pelos direitos humanos que muito se tem batalhado e trabalhado em prole da defesa das vítimas da guerra-civil no Darfur e membro da 0rganização Sudanesa contra a Tortura que apoia todos os que são perseguidos apenas por criticarem o governo de Cartum ou pertencem à etnia errada.
Já em 2005, Salih M. Osman recebeu o prémio Human Rights Watch’s.

1 comentário:

IO disse...

Obrigada por me contares e apresentares um homem que vale a pena aplaudir de pé.
Abraço, IO.